Economia patracolense entra em forte recessão

by barbeirodapatracola


Favim.com-17613Ontem, foi desmantelado mais uma horta onde era produzida erva (cientificamente conhecida por cannabis), que serve para enrolar em mortalhas e chupar com força para dentro dos pulmões para apanhar um valente estalo na cabeça.

30 anos depois da primeira explosão da agricultura farmacêutica no Ribatejo, a Patracola passa a ser a Colômbia do Ribatejo e o Vale do Rato volta a ser o centro patracolense de produção de droga. Já lá vai o tempo em que as Fazendas de Almeirim dava cartas nesta matéria, ou então aprenderam a esconder melhor as hortas de erva no meio dos valados e dos canaviais perto do Frade de Cima.

A Patracola mostra assim os seus ex-libris, a pujança da sua economia, da agricultura especializada e da indústria farmacêutica de ponta.

Este Sargento Sérgio Malacão desde que assentou arraiais na nossa terra, já vai em 3 apreensões de droga e uma de vinho e aguardente martelada. Há já quem o chame de Super-Polícia, e o sentimento de insegurança na Patracola aumentou fortemente (entre os agricultores de produtos farmacêuticos). Aumentou também a preocupação destas machadadas na economia local e as esposas dos agricultores já comentam na Pastelaria Laura que provavelmente vão ter que voltar a comprar roupa nos ciganos da Feira de Almeirim ou a voltar a passar férias na Quarteira.

No Casino da Patracola, perto da barragem, já abriram as apostas sobre quem serão os próximos a serem apanhados e hoje de manhã, comentava-se que alguns acagaçados até começaram a fazer as queimadas mais cedo do que habitual pelo que é desaconselhado fortemente que as pessoas passem perto porque podem ficar com um estalo na cabeça.

 

Nota da Barbearia: Aqui na Barbearia defendemos uma vida saudável. Bebam vinho (do bom) e evitem as drogas. Ajudem os patracolenses que pagam os seus impostos.

Anúncios