A grande sesta comunista na Patracola

by barbeirodapatracola


20141108234355_78675866Ao camarada Kim Jong-Pereira*, lacaio do Meia-Leca Osóriov*,

Ontem, vinha eu da minha caminhada quando me apercebo que tinha as pernas cheias de carraças. Lembrei-me logo do Parque de Campismo cheio destes inúteis bichos a atacar os campistas, mas depois lembrei-me que aquilo está ás moscas. Moscas ervas e carraças. Eis o nosso cartão de visita campista. Mais valia fazerem lá uma mini-festa do Avante. Punham lá o camarada Saúlov* a controlar as entradas, o Ricardo Mémé* com uma banca de livros, a Kasimira* a cantar musica popular da ex-URSS e os putos da JCP a enrolarem charros, que os camaradas apareciam lá todos em força para mais uma grande festa do partido.

Hoje, foi dia de testar uma teoria. Fui dar um passeio pelas ruas da Patracola apostada em fazer uma sondagem aos patracolenses sobre a politica local. Comecei a abordar as pessoas que se cruzavam comigo e para minha desilusão nenhuma falava português. Mais uma porra. Temos a Patracola entregue aos romenos. Velhos e romenos… é este o futuro desta terra.

Qualeur dia ainda vamos certamente ser objeto de estudo por parte de algum sociólogo. O tema do estudo poderia ser qualquer coisa como: “O declínio do império patracolense” ou “Esta terra é só para velhos” ou ainda “Cuba no Alentejo é mais desenvolvida que Cuba no Ribatejo”

E pronto, aqui o fica o meu desabafo. Espero que o Barbeiro o publique

*(nomes dos personagens alterados para proteger a identidade dos autarcas de Alpiarça)

Anúncios