Barbeiro da Patracola

afiam-se as navalhas e penteiam-se os pintelhos sem tabús. Qualquer semelhança com a realidade é uma triste coincidência

Month: Agosto, 2016

A Patracola cada vez mais parecida com a Sicília

by barbeirodapatracola

cosanostraNão é novidade para ninguém a existência dum submundo patracolense, dominado pelos camaradas locais. É um polvo com tentáculos espalhados pela Patracola que vai desde o Kremlin da Patracola, passa pela Câmara da Patracola, pelas Associações, Clubes desportivos e até Instituições de Solidariedade Social. A ARPIKA é o caso mais conhecido e não há patracolense que não conheça os escândalos que por lá têm acontecido.

Primeiro, o desaparecimento misterioso de dinheiro – fala-se à volta de 200.000 euros, que ainda hoje ninguém sabe do paradeiro. Na verdade, alguns até sabem.

Depois, a interferência do PCP (Partido dos Camaradas Patracolenses) nas eleições da ARPIKA onde até panfletos com a foice e o martelo foram entregues aos idosos a intimidá-los para não votarem na lista adversária porque era uma lista que não tinha sido aprovada pelo Kumité Central.

A contratação do filho do presidente do conselho fiscal, o mesmo que estava na ARPIKA quando desapareceu o dinheiro, foi só mais um exemplo de como o Partido dos Camaradas se movimenta nos centros do poder da Patracola de forma descarada.

Percebem agora porque é que Presidente camarada Kim Jong-Pereira está neste momento a atacar a Fundação José d’Elvas? Imaginem o poder que o Partido dos Camaradas teria caso dominasse as únicas instituições da Patracola que acolhem os velhotes nos últimos anos da sua vida? É a politica do medo a funcionar. Enquanto o Partido estiver nestas instituições, podem continuar a intimidar o eleitorado. Alguns dos utentes nem se sabem já limpar quando vão à casa de banho quanto mais saberem em quem deverão votar. E depois, com o domínio da ARPIKA e da Fundação José d‘Elvas, qualquer patracolense com familiares mais idosos, vai pensar duas vezes antes de andar por aí a dizer que apoia o Todos pela Patracola ou o Partido dos Xuxialistas. Arrisca-se é a ter que tomar conta dos pais para o resto da vida deles ou ter que andar a pedir favores aos Lares de outras terras.

E depois, quanto mais Instituições o Partido dominar, mais empregos existem para os amigos do partido. Os que mais demonstrarem cegamente a fidelidade ao partido são os que mais beneficiam. Alguns que lá trabalham, para ganharem posição dentro do Partido, até se disponibilizam para traírem ou perseguirem colegas de trabalho.

E a pouca vergonha não fica por aqui. Hoje, o tema de conversa no café da Mercearia da Torre é que andam a humilhar funcionárias valendo-se do estado de fragilidade social em que se encontram. Até um cacifo duma delas arrombaram. Conheço uma pessoa que por muito menos do que isso deu-se muito mal. O patrão foi condenado no Tribunal do Trabalho e quem andou a remexer nas coisas pessoais do funcionário foi acusado e condenado por devassa da vida privada. Este pessoal nem sonha onde se está a meter. Estamos a falar de crime, só para quem possa andar distraído. Não estragam a vida da cachopa, estragam também a vossa. No mínimo ficam com o registo criminal sujo, e ficam impedidas legalmente de trabalharem numa Instituição de Solidariedade Social para o resto da vossa vida.

Respeitem as pessoas, os que dependem da Instituição e os que para ela trabalham! Se não concordam, vão para a Coreia do Norte ou para Cuba, pode ser que por lá seja melhor.

Nota da Barbearia – enviado por um cliente da Barbearia. algumas designações foram alteradas para respeitar a linguagem patracolense.

O condenado da Patracola

by barbeirodapatracola

13335714_10153697555963583_4310984118789600213_nAcabadinha de chegar esta foto do soldadinho de chumbo Eduardo Kostov, que segundo investigação pelo nosso Inspetor Horácio foi contratado como espião do KGB patracolense.

Depois de ter sido corrido da tropa, depois de ser corrido do MPT, depois de ser corrido do PDR, depois de ter sido corrido do Todos pela Patracola, depois de ter sido recusado como Presidente dos Laranjinhas da Patracola, depois de ter andado a dizer mal do secretário-geral do Partido dos Xuxas, depois de ter sido recusado no Bloco dos Esquerdalhos por ter andado a criticar os gays do Colégio Militar, restou-lhe ir bater à porta do PC da Patracola que o aceitaram apenas na condição dele frequentar um curso de reconversão ideológica.

O curso que tem a duração de 2 meses é dado na Quinta da Atalaia onde irá decorrer a festa do «Avante Camarada, Avante», e além de se ter de sujeitar às praxes comunistas, ainda terá que ajudar na montagem das barracas da festa e na limpeza das casas de banho.

Esta fotografia é recente é mostra o camarada já na Quinta da Atalaia numa praxe tipica a que todos os camaradas são submetidos para provar a sua fidelidade ao partido. Inclinado para a frente enquanto que lá atrás (não mostrado na fotografia) a fila do Kumité Central se prepara para lhe dar uma festinha de boas-vindas na espinha.

Avante, camarada Eduardo!

É só modelos na Patacona

by barbeirodapatracola

1929046-bigthumbnailOs aspirantes a fotógrafos andam agora pela Patacona a tirarem fotografias de jovens patracolenses. Finalmente descobriram que a patacona serve para mais alguma coisa além de enfeitar os programas eleitorais da Patracola.

O problema é que as modelos raramente paga a conta com dinheiro. E depois não querem que o cheiro a peixe para aquelas bandas empeste quem lá passa.