A geringonça do Zé d’Elvas

by barbeirodapatracola


modern-times-8

Na casa-museu do Zé d’Elvas há uma máquina gigante debaixo das arcadas do edificio, junto ao poço mas que ninguém sabe para o que serve. Dizem que foi comprada para climatizar o edifício mas que nunca foi ligada porque descobriram que afinal a máquina é prejudicial às obras de arte do museu. Uns dizem que quem comprou a máquina estava bêbado e depois há as más línguas que dizem que foi um esquema para encher os bolsos de alguém. Aqui na barbearia não acreditamos porque sabemos que todos os camaradas são sérios.

Neste verão, alguns camaradas tiveram a ideia de que aquela máquina daria um bom ar-condicionado para instalar no pavilhão do Ribatejo na festa do Avante Camarada. Então pediram ao Vereador das Bicicletes que foi para lá estudar a máquina. No fim de 2 dias e 2 noites a estudar a geringonça, fez o seguinte relatório:

“Camarada Kim Jong-Pereira, 

Estive dois dias a olhar para a máquina e ela não se mexeu. Tudo indica que se encontra avariada. Recomendo que se contrate um camarada especialista de Lisboa para dar um parecer.

Saudações revolucionárias,

K.J.”

De imediato (imediato corresponde a 3 meses depois, no ritmo pachorrento do nosso Presidente),  o camarada Kim Jong-Pereira solicitou um parecer ao Kumité que sugeriu que levassem a máquina para a Festa do Avante porque os maiores cérebros do universo estariam lá na Festa e poderiam até dar uma opinião.

Infelizmente os voluntários da JCP (Juventude dos Camaradas da Patracola) não conseguiram acordar a horas por terem passado a noite a curti-la, e o camião que tinha sido enviado para carregar a máquina teve que voltar para trás.

Aviso da Barbearia: Esta é uma história de ficção, mas já que falámos no assunto, aproveitamos para pedir aos amigos patracolenses darem ideias para o destino a dar à maquina. A nossa sugestão é que a geringonça vá para o gabinete da presidencia da Patracola para tirar o cheiro a mofo.

Anúncios