Barbeiro da Patracola

afiam-se as navalhas e penteiam-se os pintelhos sem tabús. Qualquer semelhança com a realidade é uma triste coincidência

Month: Novembro, 2015

Os delatores de Alpiarça

by barbeirodapatracola

Spy1Quase passa despercebida, mas há uma frase dita por jornalista Hernani que me fez gelar o sangue:
“-O que há mais naquela terra é medo!” (20″45′)
É assustador ouvir alguém dizer isto da nossa terra.
Mas infelizmente outra coisa seria pura mentira, mesmo que o presidente da Câmara diga, diga não: GRITE a pés juntos que há segurança em Alpiarça, quando ele e a sua corja são em parte o grande motivo da insegurança.
E se dúvidas houvesse basta ver os “Saúis” às esquinas, que criam este ambiente de delatores, de condicionamento da nossa liberdade como indivíduos e mesmo como sociedade plena dos seu direitos e garantias, levando ao extremo do seu esplendor a ideia: “Se não estão connosco estão contra nós”
Vejamos quanto mais tempo o Comandante do Posto da GNR de Alpiarça se manterá por cá.

Recebido de um leitor da Barbearia

Anúncios

Kim Jong-Peneiras fotografado de noite em leggins à procura do Barbeiro

by barbeirodapatracola

patracolaO grande líder tenta recuperar a forma. Prevendo que possam existir a curto prazo novas eleições legislativas, nada como ir à Santinha da Patracola pedir o milagre de voltar a ser integrado nas listas. Da nossa barbearia ouvimos uma gritaria lancinante a altas horas da noite., e até viemos à janela “porquê, porquê, porquê a mim. O Kiko da Cunha teve tantos anos para se candidatar e agora, que me preparava para mais 4 anos descansados, aparece o gajo… NÃO É JUSTO!” Recomendamos para a próxima vez que vá fazer essa barulheira para os aparelhos ao pé das piscinas, ou então, no meio de tantas licenças de ruído, aprove mais uma para poder exprimir a sua revolta cá na Patracola.

Carta aberta da Alpybite

by barbeirodapatracola

alpy

A Câmara Municipal de Alpiarça reforçou pelo segundo ano consecutivo o barracão !!! Em Novembro de 2014 o Senhor Vereador Carlos Jorge Duarte Pereira prometeu uma solução. Após um ano está encontrada a solução, manter o barracão com o dobro do tamanho original. Como pode ser visto na foto, a nossa loja desapareceu da visão de quem passe na estrada nacional. Será que não haveria outro local que não prejudicasse ninguém. Necessitamos da vossa ajuda na divulgação desta situação. Agradecemos, desde já, a atenção dispensada e disponibilizamo-nos para qualquer esclarecimento adicional. Cumprimentos, José Ferreira – Alpibyte

Carta aberta ao Presidente da Câmara de Alpiarça

by barbeirodapatracola

mpSr. Presidente,

É óbvio que o Senhor não existe. E não existe porque não pensa. Porque se o filósofo Descartes dizia “penso, logo existo”, então o senhor não pensa, e por isso não pode existir.

Diz o Senhor Presidente que a Câmara Municipal nunca negará refeições escolares por falta de pagamento. O senhor refere-se ao caso de uma mãe (Selma d’Almeida) que foi para a comunicação social dizer que a Câmara lhe iria retirar o escalão de isenção quando se está a defrontar com dificuldades financeiras. É incrível como o Sr. Presidente se apressou a fazer um desmentido, quando por exemplo não responde em tempo útil às queixas que não lhe interessam responder.

Sr. Presidente, eu, munícipe alpiarcense, para além das 40 horas semanais de trabalho, trabalho ainda mais 5 horas para conseguir obter um rendimento extra que me permita pagar as refeições escolares dos meus filhos, assim como outras despesas. E faço-o com muito esforço, abdicando do meu tempo que poderia estar a utilizar para estar com os meus filhos ou com o meu marido, e porque nunca fiquei a dever nada a ninguém e não quero que digam que devo dinheiro a beltrano ou sicrano.

O Senhor ao dizer que a Câmara nunca negará as refeições às crianças mesmo que os pais não paguem, está a ofender-me. Ofende-me porque sinto que não estou a trabalhar mais  horas por semana para pagar as refeições escolares dos meus filhos. Afinal, trabalho para pagar as refeições dos meus e dos outros que ficam na pastelaria a fumarem cigarros e a gozarem o rendimento que a Segurança Social lhes dá. Se há quem realmente precise de ser apoiado, e eu defendo que devam ser apoiados, o Senhor Presidente sabe tão bem como eu quem são os que são apoiados sem o merecerem ser.

É que os outros, e o Senhor sabe melhor do que eu de quem se trata, nem as 40 horas trabalham. Nem 40 horas, nem 30 horas, nem 1 hora.  E não trabalham porque não querem. Porque a Segurança apoia-lhes a preguiça ou a Câmara Municipal de Alpiarça não os motiva a trabalhar porque vai para a comunicação social dizer que não se preocupem porque os filhos nunca ficarão sem almoçar na escola.

Não conheço a pessoa que o educou desde pequeno Sr. Presidente, mas deixe-me que lhe diga que são atitudes como a sua que me desmotivam. Obviamente que quem o educou não lhe ensinou os valores do trabalho e o valor do dinheiro. É triste, mas é verdade.

Acredito num mundo melhor e acredito que é preciso fazer mais para conseguirmos esse mundo melhor, mas de políticos como V.Exa. deixe-me que lhe diga que não fazem falta nenhuma.

O Senhor não tem vergonha. O Senhor não tem respeito por quem trabalha.

Depois de ler o seu comentário, apetecia-me dizer-lhe que também eu tenho dificuldades económicas e que por isso mesmo iria deixar de pagar as refeições escolares porque afinal os meus filhos nunca seriam impedidos de almoçar na escola.

Mas como a minha educação é diferente da sua, só lhe digo que continuarei a trabalhar mais do que devia, e mais do que o Senhor merecia.

O Senhor não ofende apenas quem trabalha. O senhor ofende toda a classe politica, seja de esquerda, centro ou de direita.

Tenha vergonha e vá trabalhar que é para isso que eu lhe pago, e não para ofender quem trabalha.

Nota da Barbearia: Texto da exclusiva responsabilidade da nossa clientela

Põe-te a pau, ó Kiko

by barbeirodapatracola

kiko

dedicado ao Vereador que está na moda, Kiko Cunha

Barbearia da Patracola ameaçada

by barbeirodapatracola

communistchinesehotsex

À nossa barbearia, chegou um email de uma ilustre camarada cá da Patracola, a ameaçar a Gerência com a GNR caso publicassemos uma carta que o marido supostamente tinha enviado a contar as aventuras extra-conjugais da mulher.

Camarada e Amiga,

Informamos que a Barbearia não recebeu carta nenhuma, e mesmo que recebesse, não iria fazer noticia disso. A sua história é conhecida em toda a Patracola e já não é de agora.

O seu marido fez bluff, e a camarada acreditou. Aqui não chegou nada.

E só estamos interessados em noticiar novidades. Histórias velhas de gente fora de prazo não dão audiencias

A Gerência

Patracola – A Capital do Lixo

by barbeirodapatracola

lixoNeste mês que parece ser dedicado ao LIXO Alpiarcense, a julgar pelas críticas surgidas um pouco por toda a parte, vendo esta pose dos dois autarcas, já os estamos a imaginar firmes e atentos junto dos contentores à espera que o “Lixeiro-Mor” pare a camioneta, rape da máscara e da forquilha e comece o seu trabalho de pesquisa e análise ao que os munícipes de Alpiarça ali põem. Dizem fontes bem informadas que estas recolhas irão ser tratadas e analisadas no laboratório existente ali num baixio da rua Ricardo Durão ao lado da antiga casa da já falecida bruxa Farnela. Um exemplo de vanguarda e progresso tecnológico que afinal os outros municípios não têm, apesar de tão gabados por alguns blogues.

Recebido do nosso Cliente: Observatório do Cabeço da Moeda

Pois é, o lixo na Patracola é cada vez mais uma preocupação dos patracolenses. Se têm razão para se queixarem ou não, acho que nem é assunto para perder muito tempo. Basta cheirar.

Venham à rua, vejam o estado dos contentores, vejam o pessoal da Cãmara a lavar à mangueirada no meio da rua os contentores e a nhanha ficar agarrada aos passeios e alcatrão, apreciem as lixeiras clandestinas para os lados do Casalinho ou do Paul da Gouxa, deliciem-se com o homem da forquilha a revolver o contentor em frente à Fundação José Relvas, vejam as águas esverdeadas e podres da barragem, vão dar uma volta pelo percurso pedestre da vala de Alpiarça, ou então vão ouvir um discurso do nosso Presidente da Patracola Kim Jong-Pereira, e está tudo dito: LIXO + LIXO + LIXO + LIXO + LIXO + LIXO

Andar aos pares (a passear) sai muito mais barato

by barbeirodapatracola

Na Patracola, já muita gente fala dos passeios dos nossos autarcas. Não há tampa da sarjeta que não seja levantada, ou caixote do lixo que seja lavado sem que antes apareçam os 3 camaradas do executivo comunista. Dois deles posam para a fotografia, enquanto que o terceiro clica na maquina.

É assim um dia intenso de trabalho do Presidente de Câmara e dos seus vereadores. Trabalhar a sério é que nem vê-los. 1O Barbeiro da Patracola sabe que futuramente Kim-Jong Peneiras e Katia Cajó passarão a deslocarem-se de bicicleta.2

Katia Cajó aproveitará para fazer mais um treino ciclistico enquanto Kim Jong-Peneiras começará uma rigorosa dieta na tentativa de abater a barriga que ganhou à custa dos porcos no espeto e do borrego à moda de Patracola que têm oferecido aos camaradas.

Quem não está a achar grande piada é Kiko Cunha porque depois de ter proposto bicicletas para a GNR da Patracola, vai ver agora essas mesmas bicicletas ao serviço dos camaradas. Até parece que ele não sabia já o que os camaradas costumam fazer com a propriedade privada… Ai cala-te boca.

Apanhados Patracolenses – Kim Jong-Pereira no recreio

by barbeirodapatracola

2O presidente Kim Jong-Peneiras ficou tão feliz que fez esta selfiowsky para os patracolenses

Fuso Horário de Alpiarça

by barbeirodapatracola

clockCaro Barbeiro

Uns amigos de visita, manifestaram interesse em adquirir umas garrafas de vinho numa quinta das imediações, por onde tinham passado à vinda.
Eram quase 17 horas e acompanhei-os. Em 5 minutos lá estávamos à porta da “Loja” da quinta. Uma senhora, ao ver-nos dirigir para a “Loja” olhou-nos e, com um olhar interrogativo, perguntou-nos se pretendíamos comprar vinho.
Ao confirmarmos a nossa intenção, exclamou de imediato:
– Pois, mas já fechou, fecha ás cinco e meia.
Olhei para o relógio:
– Mas são cinco e dez!.
– Pois, mas pela hora de Alpiarça as cinco e meia é quatro e meia. Já se foi tudo embora ás quatro e meia que são cinco e meia de Alpiarça. Eu não sou de cá e não sei explicar, se quiser chamo o meu marido e ele explica. Ele é de cá.
Os meus amigos encolheram os ombros e devem ter guardado a barrigada de riso para quando eu já não estivesse ao pé deles.
E lá foram a caminho de Almeirim, onde um deles se lembrou de ter visto, à vinda,  uma loja de quinta. Claro que não deixaram de perguntar se o fuso horário de Almeirim era o mesmo que o de Alpiarça. Limitei-me a sorrir, certamente um sorriso bastante amarelo.
Pelos vistos, o tal atraso de Alpiarça, de que tanto se fala, é uma questão de fuso horário. E não ha ninguém que trate deste problema junto do Governo Central, que é, certamente, quem trata destas questões de fusos horários?.
Nota: Se o caro Barbeiro confirmar pessoalmente, mande email a perguntar qual é a quinta (mas “ta-se” mesmo a ver)